Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'contos pokémon'.

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fórum

  • Informações
    • Regras Gerais
    • Perguntas Frequentes
    • Avisos
  • Pokémon GO
    • Geral
    • Notícias
    • Fotos
    • Vídeos
    • Ideias
    • Tutoriais
  • Suporte
    • Suporte Geral
  • Times
    • Geral
    • Time Valor
    • Time Mystic
    • Time Instinct
    • Concursos
  • Off-Topic
    • Fora do Pokémon GO
    • Fanfic
  • Design
    • Downloads
    • Tutoriais
    • Pedidos
    • Fan Art

Calendários

  • Calendário - Pokémon GO Brasil
  • Calendário da Comunidade

Encontrado 1 registro

  1. Olá, me chamo Hugo e tenho 16 anos, sou estudante e essa história se inicia em minha escola.. Pokémon fez parte da minha infância por muito tempo, e quando recebi a notícia que sairia mais um jogo da franquia fiquei muito feliz, ainda mais por ser em realidade almentada, o tempo foi passando e finalmente foi lançado, mais o fato de não ter sido lançado no Brasil me pertubava, já estava tão desanimado que nem pesquisava mais sobre os dias especulados para o tal lançamento. Mais um dia comum, me arrumo e vou pra escola, estudo a noite e sou um aluno muito dedicado ( as vezes haha ),um amigo meu que sempre se senta atrás de mim, curte muito Pokémon e uns dois anos atrás quase reprovamos por ficar o ano todo jogando um joguinho (mistura dee tibia com Pokémon ), eramos fanáticos kk, cheguei na minha sala e a primeira coisa que ouvi foi " Pokémon Go foi lançado no Brasil, você ja baixou Hugo ?" eu dei um belo de um grito " PUTA MERDA GUILHERME, VC ME DIZ ISSO AGORA ? " Fique enfurecido kk, pq ele deixou pra me contar na sala. As horas passavam, e eu lá doido pra chegar em casa e baixar o jogo. Finalmete deu a hora de ir embora, pelo fato da minha casa ser do lado da escola, cheguei bem rápido, primeira coisa que fiz foi entrar na internet, e "Theeeey" baixei o jogo haha, mais de nada adiantou, já era noite, aproximadamente 23 Horas, a euforia me tomou conta, a ansiedade estava fora do comum, esperei minha mãe ir dormir, nisso já era aproximadamente 00:02, Estava um clima bem agradável, noite quente em Sp. Dei um toque no cel do Guilherme, e ele já tava pronto. Sai de fininho de casa, com um puta medo de minha mãe me chamar a noite e não me encontrar, encontrei com o guilherme próximo a minha casa, morávamos perto um do outro, nosso plano era o seguinte, andar o quarteirão até chegarmos em uma pracinha perto do nosso bairro, era noite aproximadamente 00:40, estávamos muito feliz por nosso plano ter dado certo, e um pouco preocupados, pois nosso bairro é meio violento e perigoso a noite. Guilherme é meio gordinho, ( e puta merda, o moleque era preguiçoso pra andar ), dps de andarmos uns 2km chegamos nessa pracinha, pegamos infinitos zulbats .-. nessa pracinha havia uma parte que tinha tipo um armazém, e eu meio curioso dei uma ideia de irmos lá dentro pois tinha um pokestop lá, guilherme meio medroso, falou que não ia ( então eu disse que pagaria uma coxinha pra ele no dia seguinte, ele era esfomeado, topou na hora !) tinha um portão, não muito grande, escalamos e passamos para o outro lado, tinha um cheiro bem desagradável, entramos em uma espécie de corredor e lá no final estava localizado o pokestop. Guilherme medroso que só o inferno, falou que não queria ir então fui só... Mano do céu chegando lá tinha 4 pit bulls soltos, mermão eu corri mais que o Uso Aimbot, ( Cagaço.png ), na moral mermão saia faisca do meu sapato, e todo tempo fui gritando "GUILHERME CORRE QUE OS PITBULL QUE PEGAR NOIS" Guilherme era gordinho, mais o viado tinha tanto medo de cachorro que parecia um atleta Olimpico correndo, conseguimos pular o muro, mais meu Deus, foi tanta adrenalila que Guilherme mijou no short, eu ri pra caramba (huehuehue) dps desse cagaço retornamos pra nossas residências. No outro dia, não se falava em outra coisa na nossa escola, apenas dos moleque aventureiros, Deu muito ruim pra nós dois, o armazém tinha um sistema de câmeras que filmou toda nossa ação, pelo fato de morarmos a muito tempo nesse bairro, eramos conhecidos de todos, não demorou muito pra reconhecerem nossos rostos na filmagens, tomei um belo coro da minha mãe, e guilherme é zoado até hoje por ter mijado nas calça hahaha.