Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'mitos'.

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fórum

  • Informações
    • Regras Gerais
    • Perguntas Frequentes
    • Avisos
  • Pokémon GO
    • Geral
    • Notícias
    • Fotos
    • Vídeos
    • Ideias
    • Tutoriais
  • Suporte
    • Suporte Geral
  • Times
    • Geral
    • Time Valor
    • Time Mystic
    • Time Instinct
    • Concursos
  • Off-Topic
    • Fora do Pokémon GO
    • Fanfic
  • Design
    • Downloads
    • Tutoriais
    • Pedidos
    • Fan Art

Calendários

  • Calendário - Pokémon GO Brasil
  • Calendário da Comunidade

Encontrado 3 registros

  1. Olá, pessoal! Criei esse tópico para falar um pouco sobre coisas que descobri com auxílio de algumas informações que hoje não são mais acessíveis, mas que eu acho que serão úteis a quem quer objetividade e resultado em Pokémon GO. Mas antes de começar, gostaria de deixar claro que não quero fazer apologia ao uso de apps terceiros ou qualquer ferramenta que permita o jogador burlar o jogo em qualquer nível, mas vou usar de informações contidas num site que foi criado com esse propósito, mas que responde às dúvidas mais frequentes de muitos usuários. Antes da mudança do código do jogo, lá pelas bandas da versão 0.41.2 (se não me engano) quando alguns sites (como o do Pokémesh) ainda exibiam informações precisas sobre onde estavam os pokémons, tive a oportunidade de comparar informações que circulavam com as evidências que ali se encontravam. Todos já devem ter visto sites que mostravam a posição de pokémons nos mapas do Google ou similares. Não é novidade que muitos foram desativados recentemente e Deus sabe se um dia estarão de volta (ou se ainda são necessários, de fato). Mas, enquanto alguns trabalhavam com um algoritmo que tentava adivinhar as futuras aparições, ou eram alimentados pelos próprios usuários, muitas vezes com informações pra lá de falsas, alguns se baseavam em contas reais do jogo que recebiam a informação do local dos monstrinhos. Eram informações reais geradas por aqueles que estavam logados nos servidores da Niantic, extraindo informações em tempo real. E um mapa específico, acessível através da web, mostrava todos os pokémons detectados pelos usuários desse serviço, de uma só vez, com direito a filtros por pokémon ou pela classificação de raridade. Era tudo no site. Não precisava instalar nada, tampouco usar sua conta (ou uma fake) pra consultar. Era só entrar no site e conferir. Claro que eu jamais escreveria o que está relacionado mais abaixo se não tivesse me certificado, mais de uma vez, que a informação desse mapa específico era super precisa. E aí vai o que eu pude constatar: - Tauros SÓ EXISTE na América DO NORTE (quem pegou no Brasil foi via hack); - Não existe ninho de Lapras (eles são aleatórios e não aparecem mais que 12 no planeta ao mesmo tempo); - Sightings só diz que bichos estão dentro do seu raio de alcance sem se importar com sequencia lógica; - Chansey só não é mais raro que o Hitmonchan. Mais raro que ambos, só o Lapras. Pior que isso, só os exclusivos, que só veremos por aqui caso a Niantic crie eventos que viabilizem isso. Agora que os mapinhas estão todos offline, com exceção daqueles que usam algorítimo pra tentar adivinhar as aparições (e são totalmente falhos), fica impossível checar essas informações que estou transmitindo. Mas como aqui o intuito é ajudar, acredito que vale um voto de confiança. Porque, infelizmente, muitos alegam coisas absurdas, com base em coisas que leram por aí ou viram naqueles canais toscos do Youtube, ou com o propósito de disfarçar seu próprio uso de hack. Afinal, como pode ter tanto ginásio com Lapras com CPs altíssimos, se os bichos são tão difíceis de serem encontrados? Ou como é que alguém me diz que pegou um Mr Mime no Brasil, ou mesmo que chocou um ovo que veio com ele, quando tantos jogadores investem suas sofridas moedinhas pra comprar encubadoras aos montes e tudo o que conseguem são os mesmos pokémons de sempre? Pior que isso, só aquelas lendas urbanas de Pokémon Shiny, Gyarados vermelho e outras atrocidades. E é isso. Espero que as informações acima não desestimulem ninguém, nem sejam motivo pra discórdia com quem acredita no contrário... mas que seja uma luz pra quem quer separar a verdade da fantasia. Abraço a todos!
  2. Tópico referente a Mitos e Dicas do jogo, este tópico será atualizado com o tempo, se você tem mais alguma dica ou mito referente ao jogo comente que colocarei no primeiro tópico. Alguns mitos podem virar dicas conforme nós jogarmos, muitos (todos) já estão no Fórum, estou apenas alocando-os e um único lugar (por favor trata-se de mitos/dicas quanto a jogabilidade não postem a respeito de laçamento etc.) MITOS (PODEM SER REAIS, NÃO FOI POSSÍVEL FAZER O TESTE AINDA) Ditto não existe para captura Ainda não há relatos do Ditto (teoria particular em algum momento pokémons já capturados irão virar ditto, sei lá é só uma teoria, outra teoria é que o ditto irá aprecer na américa do sul ou na áfrica.)Gym Training aumenta CP dos Pokémon Alguns jogadores acreditam que outra forma de aumentar o CP do pokémon é através de colocar o pokémon em um Gym ou lutar contra outros pokémons no Gym (do mesmo modo que nos portáteis), conforme informaçõespassadas pelo @Rothion isto não é verdade, mas não foi possível experimentar ainda segue como Mito (Nota, colocando pokémons em gym vc ganhará pokécoins.Easter egg da Manteiga Conforme informação apresentado por @LauraGuimars alguns ovos de 5 km em certo momento apresentam a informação "Hatch this egg by feed it butter. It likes all kinds of butter, every kind, The best kind. (será que o ovo chocaria uma butterfree??) (conforme @Rothion trata-se de um Dummy Text).Letras perdidas Conforme informação apresentada por @CrazyChiken, na tela dos ovos se der um clique duplo no botão de tela inicial do Iphone, o vo some e aparece um monte de letras e símbolos de cabeça para baixo (Unown seria você?)DICAS/VERDADES Pegar Pikachu como primeiro pokémon É possível capturar como primeiro pokémon o Pikachu , para isto deve-se ignorar os primeiros pokémons por um tempo e procurar o pikachu! Tutorial clique aqui! (Agradecimento @Luca$)Existem pokémons que somente podem ser encontrados e certos continentes Conforme notícia Somente é possível encontrar o Tauros na America do Norte (Conforme informações ele já foi capturado no Brasil Também); Mr. Mime na Europa; Farfetch na Ásia e Kangaskhan na Oceania, relatado como verdade devido a grande divulgação em sites confiáveis.Evoluções do Eevee Ainda não pude confirmar, por razões óbvias, mas muitas pessoas estão relatando que para escolher a evolução do Eevee vc deve nomeá-lo como Pyro, Sparky e Rainer para tornar-se Flareon, Jolteon e Vaporeon, em alguns lugares informaram que tais evoluções funcionam apenas na primeira tentativa de evolução. (alterado para verdade devido a grande divulgação em sites confiáveis como este )MITOS - FALSOS (PRESTE ATENÇÃO AQUELES QUE INFORMAM TAIS SITUAÇÕES POIS SÃO DIVULGAÇÕES FALSAS QUE ILUDEM OS JOGADORES) Conforme aumenta o lvl do personagem aparecem pokémons mais raros Este mito foi divulgado em alguns sites, de forma ampla mas não é verdade, embora o lvl do jogador influencie o poder do pokémon não há influencia na espécie deles. (Pokémons raros são raros para todos, e aparece para todas pessoas, mas claro é muito difícil capturá-los sem great ball ou razz berries. Assim é importante aumentar o lvl para conseguir pokémons mais fortes e não para conseguir pokémons mais raros. (agradecimento a @Rothion) (Situação prática, estou no lvl 5 e acabei de capturar um magmar, considerado incomum, claro o IV dele é 68% mas é um magmar) Outros mitos e dicas, aguardo comentários.
  3. Pokémon Go é um jogo de realidade aumentada para iPhone (iOS) e Android que foi lançado em vários países e já está rendendo polêmica. Em teoria, o game utiliza recursos dos aparelhos dos usuários que pode obter dados pessoais específicos, como imagens da câmera, localização exata e movimentação costumeira. O TechTudo explica esses pontos e, com a opinião de especialistas, diz se é seguro jogar sem preocupações: Câmera ligada ou desligada? Na teoria, ter a câmera do celular sempre ligada pode ser um problema. Se o jogo é online e a realidade aumentada faz uso da câmera de forma constante, nada impede que as imagens sejam vistas pela produtora do jogo. Contudo, isso pouco provavelmente ocorre de fato, e também é possível evitar de forma fácil e rápida. Lembrando que a câmera do aparelho pode ser desativada dentro do game. Isto é, jogar sem a função de realidade aumentada na hora de capturar Pokémon. É verdade que isso também pode tirar metade da graça no processo, mas, para quem estiver realmente preocupado, pode ser uma boa opção. Captura de informações As desconfianças começaram quando internautas apontaram que John Hanke, criador da Niantic Labs, tem ligação com a CIA, a agência de inteligência dos Estados Unidos. Hanke trabalhou no Google e também criou a empresa Keyhole Inc, que deu origem ao Google Earth, aplicativo que captura imagens e informações de mapas, ruas e locais de todo o mundo. Foi justamente na Keyhole que a CIA teve participação ativa na relação, quando financiava a empresa, antes de ela ser comprada pelo Google, em 2004. Nos termos de uso do aplicativo, a produtora de Pokémon Go, Niantic, afirma que pode repassar os dados dos usuários para qualquer agência do governo e companhias privadas, como forma de cooperar com investigações criminais. Isso deixou muita gente preocupada, mas talvez o alarde esteja muito alto. Como aponta Andre Noel, mestre em Ciência da Computação, outros apps podem fazer o mesmo. “Hoje em dia, já trocamos nossa privacidade por qualquer app, o Pokémon Go é só mais um deles”, disse, em declaração ao TechTudo. “É interessante que o Pokémon Go traga essa discussão sobre privacidade, mas o Windows tem praticamente os mesmos termos e a maioria da população já aceitou”, complementou. Já Nelson Barbosa, engenheiro de segurança da Norton, garante que, em mãos erradas, dados de usuários podem ser comprometidos. “Caso caia em mãos erradas, todo aplicativo que coleta dados pessoais pode ser usado contra o usuário. Por exemplo, se um hacker tiver acesso aos servidores do aplicativo, ele conseguirá usar os dados para vazar informações”, disse. “Todo serviço que armazena informações de seus clientes está suscetível a invasão, até mesmo hospitais e prefeituras”, apontou Barbosa. Como se proteger? Noel e Barbosa concordam no ponto principal da discussão: como se proteger de possíveis vazamentos de dados ou ataques hacker que podem se originar de Pokémon Go? A principal dica é: baixe aplicativos apenas das fontes oficiais, como Google Play no caso do Android e App Store no caso de dispositivos iOS. “As lojas até marcam com um símbolo quando o desenvolvedor é mais confiável. O que acontece muito também é de criarem aplicativos para simularem o oficial, mas são aplicativos maliciosos”, disse Andre Noel. “Além disso, leia com muita atenção os termos de uso e quais as permissões necessárias para cada aplicativo a ser instalado. Caso o aplicativo esteja pedindo acesso a algo que não faz sentido, não instale”, apontou Nelson Barbosa. Leia sempre os termos de uso Por fim, ler os termos de uso de um aplicativo pode ser chato, por conta da enorme quantidade de texto, mas é algo necessário em casos em que o jogo ou programa pode fazer uso de dados pessoais, como senhas de cartão de crédito, suas fotos e até mesmo localização por GPS. Muitos não leem “por costume”, como apontado por Barbosa. “Os usuários seguem as instalações no modo padrão, na qual basta clicar em ‘avançar’. Com a mobilidade, estamos ainda mais instantâneos”, disse. “Eles pensam ‘isso nunca vai acontecer comigo’. A ação de instalar um aplicativo parece algo inofensivo, mas o importante é as pessoas se darem conta de que elas têm opções e que elas podem limitar as informações enviadas. Quanto mais simples o acesso a aplicativos e jogos, menos para-se para pensar no que está por trás e em quais dados se está liberando aos outros. O problema é que a configuração padrão é mais tentadora”, alertou Andre Noel. Fonte Tecmundo